DICAS: NGK dá dicas sobre cuidados com o carro parado durante e pós-quarentena

NGK dá dicas sobre cuidados com o carro parado durante e pós-quarentena

A NGK está atenta aos desdobramentos da pandemia do Coronavírus e dá algumas dicas sobre os cuidados com o carro durante e após a quarentena, devido ao período prolongado em que o mesmo fica desligado.

De modo geral, o fato de um veículo ficar parado por muito tempo, não traz grandes prejuízos às velas, cabos e bobina. Mas, há uma prática muito comum de ligar o veículo na garagem de casa por alguns minutos, para evitar o descarregamento da bateria. No entanto, o recomendável é evitar essa iniciativa, pois pode ocorrer o acúmulo de gases contaminantes em ambientes fechados, além de poder acarretar problemas para as velas de ignição.

No caso de veículos mais antigos e carburados, o nível de emissões é naturalmente maior e o cuidado deve ser redobrado. “Os veículos carburados apresentam ainda outro problema, que é o uso do afogador. Isso pode levar à carbonização de velas, no caso de veículos a gasolina, e ao encharcamento, naqueles movidos a etanol”, explica Hiromori Mori, consultor da AssistênciaAssistência técnica da NGK do Brasil.

Outro ponto de atenção é quanto a colocar o motor para funcionar sem que ele faça força, o que pode provocar a carbonização das velas.  “Além disso, o ideal é fazer com que todos os fluidos do veículo circulem e atinjam a temperatura ideal de trabalho, entre eles o óleo de motor, transmissão, fluido de arrefecimento, entre outros. É comum que, principalmente, a bateria, apresente falhas, quando não está em perfeito estado. Sistema de ignição e, principalmente, velas em bom estado facilitam a partida e diminuem o estresse sobre a bateria no momento da partida”, enfatiza Mori.

Cuidados

Uma alternativa para evitar problemas no sistema de ignição é, por exemplo, nas cidades nas quais não há severas restrições à locomoção, dar uma volta rápida com o veículo, mantendo a rotação do motor constante, próxima de 3 mil rpm, por 10 a 15 minutos. “Ao fazer isso, quinzenalmente, evita-se uma série de problemas. Já em cidades onde há uma forte restrição ao deslocamento, não é possível colocar o veículo em funcionamento”, comenta o consultor.

No momento em que for decretado o fim da quarentena, é necessário avaliar as condições do automóvel. “O recomendável para veículos novos, é seguir o plano de manutenção preconizado pela montadora. Já para aqueles veículos mais antigos, no qual não temos uma referência das manutenções realizadas, o mais prudente é antes de retomar o uso normal do veículo, levá-lo a um mecânico de confiança, para avaliar a necessidade de realizar alguma manutenção preventiva. Caso o usuário note alguma irregularidade no funcionamento do veículo, ele deve procurar o seu mecânico para uma avaliação, garantindo um retorno às ruas sem surpresas desagradáveis”, complementa Mori.

Dessa forma, a principal dica é manter a manutenção periódica do veículo. “Automóveis em bom estado de conservação têm menos chances de apresentar problemas, quando passam algum tempo parados. A correta manutenção do sistema de ignição de velas, cabos e bobinas, facilita a partida do motor e garante um retorno às atividades mais tranquilo”, finaliza Mori.

Fonte: Grupo Printer