A Goodyear ensina! como ler seu pneu

Sabe ler seu pneu? A Goodyear explica!

O condutor que olha atentamente os pneus de seu veículo repara que há uma sequência de letras e números na lateral do equipamento. Esse código, que à primeira vista pode parecer indecifrável ou uma informação de interesse exclusivo dos fabricantes, traz especificações técnicas que são muito importantes para uma substituição adequada dos pneus. “Essa sequência é como um documento de identificação e os dados ali disponíveis são essenciais para o condutor não errar ao trocar os equipamentos. Sempre recomendamos que os substitutos sigam as medidas do original para evitar problemas futuramente“, afirma Antonio Roncolati, diretor da Unidade de Pneus de Passeio da Goodyear.
Medidas, classificação de velocidade e índice de carga do pneu são algumas das informações disponíveis no costado do pneu e a Goodyear ajuda o condutor a entender como identificá-los.
Categoria de uso do pneu
A sequência começa com letras e elas indicam o uso adequado do pneu para cada tipo de veículo. Se houver um “P”, por exemplo, trata-se de pneu para veículo de passeio, já um “LT” indica que o equipamento é específico utilitários leves, como SUV’s e Pick-ups. A ausência de letras, por outro lado, indica que é um pneu de métrica europeia.
Medida do pneu
A informação seguinte revela as medidas dos pneus, começando pela largura indicada em milímetros. A dimensão correta contribui para a aderência do veículo às pistas.
Na sequência, vem o perfil, que é a proporção de altura da seção transversal do pneu com relação à sua largura, representado por um percentual. Já a letra seguinte indica a estrutura dos pneus, sendo que “R” significa radial e “D” ou “-“, diagonal. Os números seguintes representam o diâmetro, em polegadas ou cm, da roda. É fundamental escolher um substituto que tenha a mesma designação de tamanho e sufixos.
Índice de carga
Os números seguintes indicam o índice carga, que corresponde ao peso máximo que um pneu pode suportar quando é inflado corretamente. Cada índice representa uma carga em quilos. O número 80, por exemplo, representa capacidade máxima de 450 quilogramas vide tabela). “É fundamental que esse indicador seja respeitado para garantir a performance do veículo, caso contrário ele perde capacidade e pode até ocasionar acidentes“, afirma Roncolati.
Índice de velocidade
O último item da sequência é uma letra, que representa o índice de velocidade. As diferentes letras simbolizam as velocidades máximas de operação de um pneu, sendo que N é a menor e significa 140 km/h e Y a maior, 300 km/h ( tabela completa). “Esses índices não são uma recomendação para o condutor exceder os limites de velocidade e apenas indicam a capacidade de velocidade máxima do pneu em linha reta quando devidamente inflado. Para o melhor aproveitamento do veículo, é fundamental que todo o jogo de pneus tenha a mesma classificação de velocidade”, reforça Roncolati.
Outras informações importantes
Não é só na parte superior do pneu que há dados preciosos para entender melhor o equipamento. No costado inferior, há uma sequência, chamada DOT, que revela se o produto atende ou excede os padrões de segurança do Departamento de Transporte. A primeira informação, composta de letra e número, indica o código de planta do fabricante; em seguida, vem a informação sobre a espessura do pneu; depois, uma sequência de letras que se refere ao código de construção do fabricante; e por fim, números que indicam, respectivamente, a semana e o ano de fabricação do pneu. “Essa data é especialmente importante, porque ajuda o condutor a saber o prazo de garantia dos produtos, que é de 5 anos a partir dela”, destaca o especialista.
A banda de rodagem também tem uma informação importante, que muitas vezes pode passar despercebida. Trata-se do TWI (Tread Wear Indicator), que ajuda o motorista a identificar se é ou não hora de fazer a substituição do equipamento. Esse indicador é representado por pequenas elevações de borracha nos sulcos do pneu e sinalizadas com a sigla TWI. “Quando o desgaste do pneu atinge essa marcação, é sinal que chegou ao desgaste máximo e deve ser trocado”, finaliza Roncolati.
Fonte: Ideal H+K